Alunos da Una Divinópolis estudam a revitalização da fachada do São Bento Menni

Instituição que há 40 anos cuida de pacientes com transtornos mentais de Divinópolis e região ganha uma arquitetura moderna e acolhedora

Uma estrutura moderna e acolhedora. Assim como a instituição que há 40 anos cuida de pacientes com transtornos mentais de Divinópolis e região, a proposta de revitalização da fachada do Centro Integral de Saúde São Bento Menni traz os valores da instituição e toda sua trajetória. Elaborada pelos alunos dos cursos de Arquitetura e Urbanismo e Engenharias da Faculdade Una Divinópolis, a revitalização faz parte da atuação do projeto Escala, iniciativa que busca elaborar projetos inteligentes, sustentáveis e de impacto social.

 

A estudante do oitavo período do curso de Arquitetura e Urbanismo, Dayana Cristina Pacheco Melo, integrou a equipe que compôs a elaboração do projeto. Ela conta que a proposta da revitalização é trazer mais vida para a fachada, fazer com que a porta de entrada da edificação reflita o objetivo da instituição, que é acolher a ajudar as pessoas em seus momentos mais difíceis e fazer com que os usuários sintam-se acolhidos.

“Eu particularmente estou adorando a oportunidade. Para mim, foi um choque de realidade conhecer o local e forma como eles trabalham. Foi uma quebra enorme de paradigmas, a determinação e boa vontade de toda equipe sempre nos motiva”, destaca.

Além de Dayana, outros alunos estiveram envolvidos no projeto, orientado pelo professor Rafael Henriques Campos Dias. Ele acredita que para além da comunicação entre universidade e sociedade, visando a produção de conhecimentos, a interlocução das atividades acadêmicas de ensino e pesquisa proporcionam ganhos a todos os envolvidos. “Sei que juntos sonhamos com um mundo mais humano, justo e caridoso, onde a saúde física, mental e espiritual seja uma realidade global. Parabéns a todos os envolvidos”, destaca Rafael.

Desenvolvido através da Extensão Universitária, Rafael ressalta que os projetos de extensão são vias de mão dupla, onde os alunos têm a oportunidade se colocar à prova com demandas reais, e no mesmo sentido a comunidade é contemplada com a efetivação voluntária de conhecimentos acadêmico-científicos.

“Sabendo da excelência do atendimento no campo da psiquiatria ofertado pelo CISSBM, a comunidade ganha então um espaço físico mais humano, acolhedor, hospitaleiro e funcional, pronto para prestar os devidos cuidados no campo da saúde mental sem quaisquer tipos de distinções”, enfatiza.

Renovação

Segundo a coordenadora dos cursos de Engenharia, professora Dayana Keitty Carmo Gonçalves, o projeto Escala possibilita ao aluno estar em contato com as demandas da comunidade, desenvolvendo o futuro profissional de forma integral. Para Dayana, esta vivência, em especial, leva os alunos a pensarem além das questões de engenharia e arquitetura e os aspectos sociais da atuação profissional.

“É extremamente gratificante poder propiciar aos alunos a oportunidade de transpor a sala de aula para fazer a análise de um caso real! Ainda mais quando esse estudo de caso trata do São Bento Menni, que tem um trabalho de grande impacto e reconhecimento. Percebe-se claramente o desenvolvimento de competências e habilidades não só técnicas, mas, também sociais e emocionais nos alunos”, ressalta.

Para a irmã Luzia Guadalupe, superiora do CISSBM, a revitalização da fachada representa um olhar de inovação sob a perspectiva da atuação do São Bento Menni.  “A expressão que nos transmite este projeto congrega com a proposta de ofertar um serviço de excelência ao nosso paciente, que é o núcleo de nossa Missão Hospitaleira. E com esta nova apresentação todos que chegarem ao nosso serviço, se sentirão muito importantes, valorizados e passarão a dar mais valor a si mesmo. Somente um olhar carregado de amor, poderá abrir horizontes com uma acolhida tão expressiva”, finaliza.

Escala  

“Escala” é um projeto de extensão universitária que começou a ser desenvolvido em 2020, em meio à pandemia de Covid-19, com a proposta de levar arquitetura e engenharia social para famílias carentes e entidades sem fins lucrativos. Sob orientação da professora Dayana e professor Rafael, os alunos dos cursos de Arquitetura e Urbanismo e Engenharia Civil buscaram encontrar soluções para projetos, que tragam conforto e dignidade aos usuários deste espaço.